Critérios de seleção de casos de teste #softwaretesting

Classicamente, um caso de teste é composto por um conjunto de valores de entrada e a saída esperada. Então, para testar uma função que soma dois números um possível caso de teste é:

  • Entrada A: 1
  • Entrada B: 2
  • Saída: 3

Dessa forma, uma questão que surge é como definir os valores de entrada e saída que devem ser utilizados em cada caso de teste?”. Existem duas respostas para essa questão:

  1. Os casos de teste podem ser criados de forma ad-hoc (ou aleatório); ou
  2. Os casos de teste podem ser criados a partir de heurísticas (ou regras) que auxiliam a definição dos valores que devem ser utilizados.

A área de teste de software chama essas heurísticas de Critérios de Seleção de Casos de Teste ou simplesmente Critérios de Teste.

Existem diferentes critérios para seleção de casos de teste sendo cada um indicado para uma situação específica. Esses critérios costumam ser divididos em critérios funcionais (baseiam-se nos requisitos funcionais) ou critérios estruturais (baseiam-se em alguma estrutura do sistema, principalmente código fonte)

  • Critérios Funcionais
    • Análise de valor limite;
    • Particionamento em classes de equivalência;
    • Grafo causa-efeito;
  • Critérios Estruturais
    • Geralmente representados pela figura a seguir.

Infelizmente, não tenho conhecimento de um bom guia que auxilie o Testador a escolher o melhor critério para cada situação.

Quais critérios de teste você tem utilizado?

Você conhece algum guia para selecionar o melhor critério para cada situação?

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of